Governo pretende retomar programa de redução de salários e suspensão dos contratos

4 de março de 2021

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira (2/3) que o governo deve anunciar nos próximos dias a retomada do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEM). A medida permite aos empresários a redução de salários, carga horária dos funcionários e até suspenção dos contratos de trabalho, visando evitar o desemprego e a falência das empresas.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho, demonstram que 9.849.115 de empregados formais tiveram redução de jornada e salário ou suspensão do contrato de trabalho durante o período em que o programa vigorou no ano passado.

Conseguimos não só não perder nenhum emprego, como gerar 140 mil novos empregos. Vamos renovar esse programa”, afirmou Guedes. De acordo com o ministro, o programa foi um dos mais bem-sucedidos do enfrentamento à pandemia de Covid-19 e evitou a demissão de milhões de trabalhadores.

Não há informações sobre datas para a nova rodada do programa e nem qual será o impacto financeiro para a União.

Quando foi anunciado pela primeira vez, o programa tinha custo estimado de R$ 51 bilhões e duração de três meses, que por fim se transformaram em nove meses após duas prorrogações.